Abril de 2010
V FORO URBANO MUNDIAL

Rio de Janeiro, Brasil, 19-20 março, 2010

Assembleia de Ação pela Igualdade de Gênero: Redução da brecha de gênero nas cidades

A Assembleia de Ação pela Igualdade de Gênero se constituiu como um fórum de debate e avaliação da aplicação do Plano de Ação para a Igualdade entre os Gêneros 2008-2013 (GEAP), aprovado por UM HÁBITAT. O Plano é proposto como um caminho para o desenvolvimento de cidades mais inclusivas e sustentáveis.

O mandato do Plano de Ação tem dois objetivos principais:

(a) Fortalecer os direitos das mulheres e permitir que elas tomem posse dos seus direitos através da participação.
(b) Incorporar uma perspectiva de gênero no desenvolvimento dos assentamentos humanos.

Vários referentes da Rede Mulher e Hábitat da América Latina participaram das atividades do V FUM e co-organizaram eventos com outras organizações e redes de mulheres.

Mesa Redonda "A caminho de Cidades Seguras para Mulheres"

A Mesa Redonda “A caminho de Cidades Seguras para Mulheres” foi organizada pela Comissão Huairou, Mulheres e Cidades Internacional e a Rede Mulher e Hábitat da América Latina, em parceria com UN-HABITAT.

No evento foram tratadas questões chave, como o papel das mulheres no planejamento urbano, no desenvolvimento e na aplicação de políticas públicas, além da importância de incluir os homens no trabalho pela redução da violência contra as mulheres.
Las participantes salientaram a necessidade de debater a segurança das mulheres em contextos amplos, vinculando o tema a questões como a pobreza, o racismo institucional e o acesso aos serviços urbanos básicos.
Por outra parte, reconheceu-se que as mulheres têm diferentes experiências na cidade e diferentes necessidades em matéria de segurança. Isso pode estar relacionado com sua raça o com sua sexualidade. Então, considerou-se necessário que os governos e responsáveis políticos adotassem estratégias e enfoques que se adaptassem a uma variedade de necessidades e prioridades, as quais deviam incluir todos e todas.
Foi salientada também a necessidade de trabalhar mais estreitamente, tendo os homens como aliados, para mudar as atitudes discriminatórias em relação à mulher e criar assim cidades mais inclusivas, para deter a violência de gênero.
Por último, no lugar de adotar um enfoque único sobre a violência e sobre os efeitos negativos potenciais da vida urbana na segurança das mulheres, a Mesa Redonda promoveu uma visão equilibrada que também pôs em destaque o potencial positivo das cidades para serem lugares seguros e de bem-estar para as mulheres e para as sociedades em geral.

Esse espaço de encontro foi valorado como uma instância que deveria ser promovida e mantida ao longo do tempo, pois ela fortalece a colaboração entre os múltiplos atores que trabalham na rede, para que as cidades sejam mais seguras para as mulheres.

Participaram: Anna Tibaijuka (Secretária Geral das Nações Unidas e Diretora Executiva de ONU-Hábitat), Nilcéa Freire (Ministra da Secretaria Especial de Políticas para a Mulher, Brasil), Rebecca Tavares Reichmann (Diretora do Programa Regional e UNIFEM Brasil e Cone Sul), Liliana Raneiro (Diretora da CISCSA e Coordenadora da Rede Mulher e Hábitat da América Latina, Argentina), Arlene Bailey Pedros (Fundadora da Associação de Pais Pedros Tierra; Membro da Comissão Huairou e GROOTS Internacional, Jamaica), Caroline Moser (Diretora do Centro de Pesquisa Urbano Mundial da Universidade de Manchester, Reino Unido), Sandra Rojas Sandoval Cupe (Vereadora da cidade de Ayacucho, Perú), Elkin Velazquez (UN-Hábitat) e Caroline Andrews (Mulheres e Cidades Internacional) .
A moderadora foi Ana Falú, expert em temas de gênero (Universidade Nacional de Córdoba, Argentina).

Oficina de debate Planejamento Urbano, Governança e Gestão

Olga Segovia, integrante da Rede Mulher e Hábitat da América Latina do Chile, participou como expositora na Oficina de debate Planejamento Urbano, Governança e Gestão, com o trabalho "Cidades sem violência e igualdade de gênero: experiências e propostas na América Latina". A Oficina foi moderada por Rita Dandavino, da Metropolis Women Internacional Network (Montreal, Canadá). Participaram: Esther Ofei Aboagye, Institute of Local Studies, Ghana; Hyun-kyung, Seul Foundation of Women and Family; Kathryn Travers, Women in Cities International; Nancy Boxill Borrad, Commissioners of Fulton County; e Bernhard Barth, UN HABITAT.

Academia de Mulheres da Comissão Huairou

A Comissão Huairou, da qual faz parte a Rede Mulher e Hábitat, realizou uma reunião prévia ao V Fórum Urbano Mundial. Lá uma centena de mulheres de mais de 20 países, trocou práticas e experiências na Academia.
O eixo central dessa reunião baseou-se na experiência de construir e manter o poder e a liderança das mulheres, bem como o fortalecimento das associações de mulheres de base, as quais organizam e garantem recursos para suster o desenvolvimento da Comunidade. Milagro Alvarado, da Colectiva Feminista de El Salvador e Mery Luz Palacios Moreno, da organização Mulheres Vida e Paz de Bogotá (Colômbia), compartilharam a experiência do Programa Regional "Cidades sem violência para as mulheres, cidades seguras para todas e todos" do UNIFEM - AECID.

Mery Luz Palacios Moreno expressou que "... as mulheres, sem importar a origem, a raça ou a religião, todas nós nos unimos com a mesma finalidade: trabalhar para que cada dia nós tenhamos uma vida livre de violência, para que nossos países e nossos governantes vejam a necessidade de fazer investimento social para a mulher, para dar-lhe uma melhor qualidade de vida".




Este boletim é produzido pela Área de Difusão da Rede Mulher e Habitat
9 de Julio 2482 - Tel./ Fax: +54 (351) 489 1313 - Córdoba - Argentina
www.redmujer.org.ar